Notícias
» Agricultura Familiar e Alimentação Escolar Saudável: uma parceria que deu certo

 

11/10/2017

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) lançou um concurso em março deste ano intitulado “Boas Práticas de Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar: criatividade e inovação na aplicação da Lei nº 11.947/2009”. O concurso consistia em elaborar um relato de alguma experiência exitosa realizada no município na compra da agricultura familiar no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A nutricionista da Secretaria de Educação, Andréia Focchesatto, e a extensionista rural da EMATER-ASCAR/RS, Maria Luiza Gonçalves elaboraram um relato, (Agricultura Familiar e Alimentação Escolar Saudável: uma parceria que deu certo), abordando a questão do Alvará Sanitário dos agricultores familiares, as reuniões de planejamento e de capacitação que ocorrem regularmente, a produção agroecológica com certificação, além do destaque nas atividades de educação alimentar e nutricional que ocorrem nas escolas, das ações, ao longo de 17 anos, da EMATER-ASCAR/RS junto aos agricultores familiares e do controle social por parte do Conselho de Alimentação Escolar (CAE).

Os 25 relatos que se destacaram dentre os 578 inscritos estão no Caderno de Boas Práticas de Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar, que foi lançado durante a premiação do dia 3 de outubro, em Brasília. A versão virtual estará disponível em breve no portal do FNDE. Dentre os 25 relatos está o município de Nova Bassano. A lista dos municípios vencedores se encontra no site do FNDE: www.fnde.gov.br/programas/pnae/pnae-campanhas/pnae-concurso-boas-praticas.

Na cerimônia de premiação, na sede da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), em Brasília, no dia 03 de outubro, estiveram presentes o gestor do município Ivaldo Dalla Costa, a nutricionista Andréia Focchesatto, a presidente do CAE, Nildete Therezinha Dall’Agnol Tapparo e o presidente da Câmara de Vereadores, Antonio Tapparo.  O município foi contemplado com uma placa comemorativa de reconhecimento e a entidade executora e os autores dos relatos receberão a autorização para utilizar um Selo de Premiação nos materiais de divulgação impressa ou eletrônica. Além disso, foi recebido o caderno impresso com as 25 práticas exitosas e o certificado comprovando o relato.

No caderno consta o nome dos agricultores fornecedores de alimentos para a Alimentação Escolar (Amantino Todeschini, Anna Maria Tedesco, Catarina Turmena Pasolin, Dirce Mazzotti Kasmierski e Rejane Tessaro), das autoras do relato, da presidente do CAE e da Secretária de Educação, Salete Teresinha Cestonaro Bongiovanni. Na manhã de hoje, dia 10 de outubro, reuniram-se no gabinete os envolvidos com o concurso para uma foto oficial com os gestores públicos, prefeito Ivaldo Dalla Costa e vice-prefeito João Paulo Maroso.

Pode-se destacar que o percentual de compra da agricultura familiar exigido pela Lei nº 11.947/2009 é de no mínimo 30% dos recursos oriundos do FNDE. O município alcançou no ano de 2016, 54,7% e, neste ano, passará dos 70%. Sendo assim, há a necessidade de investir, com recursos próprios, em torno de R$ 200.000,00 para complementar a alimentação saudável e adequada para os alunos. Assim, a agricultura familiar é valorizada e sempre incentivada a diversificar, investir e planejar novas formas de plantio e de alimentos.

 “Esse prêmio é motivo de orgulho por todo o trabalho desenvolvido ao longo de vários anos. O município investe para que os alunos comam “comida de verdade”, resgatando o natural e com base em princípios da biodiversidade e da sustentabilidade. Assim, essa alimentação agroecológica e adequada vai além do seu poder nutricional no ambiente escolar, se transformando em um hábito que pode ser mantido por toda a vida”, destacam as autoras do relato